Informação


Este blogue foi criado há alguns anos para divulgar a poesia e as artes plásticas dos verdadeiros artistas...Por vezes, coloquei alguns humildes trabalhos meus, mas vou deixar de o fazer, e em defesa da coerência criei um outro blogue, com características pessoais, o qual vos convido desde já a darem uma olhadela em:

domingo, 18 de dezembro de 2011

Inês de Castro

Vai n'umas ricas andas de veludo,
Profundamente, a triste, adormecida
Estrangeira do mundo, alheia a tudo...

Vai na calma profunda do Além-Vida
Engrinaldada de murchadas flores,
A sonhadora fronte esmaecida...

Vai sonhadora! vai!..morreu d'amores!...
Atentai, seu sorriso inanimado
Como recorda indescritíveis dores!...

Vai-lhe o corpo lindíssimo embalado
N'um compassado ritmo indolente
Sobre o leito de flores, no andor formado!...

- Tal se embala a sonhar suavemente
Sobre um leito oloroso e florescido,
A Princesa que dorme Eternamente!...

Roça longo no chão, do andor caído,
O Veludo da cor que a Dor retrata
Como alongada cauda d'um vestido...

Cintilam n'ele as lágrimas de prata,
Ao clarão dos brandões que, vacilante,
O fio à aparição, ata e desata...

Cerca o andor o choro lancinante
Das fiéis açafatas que escolheu
Para a Morte Rainha o régio amante...

E ela sorri serena para o céu
N'aquele seu sorriso doloroso
D'anjo que as dores da terra conheceu...

Sem comentários:

Enviar um comentário