Informação


Este blogue foi criado há alguns anos para divulgar a poesia e as artes plásticas dos verdadeiros artistas...Por vezes, coloquei alguns humildes trabalhos meus, mas vou deixar de o fazer, e em defesa da coerência criei um outro blogue, com características pessoais, o qual vos convido desde já a darem uma olhadela em:

quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

A Luiza Neto Jorge


                       ( Homenagem póstuma em forma de Centão)

Como tu, Luísa,
também eu, artífice
exalto o mínimo
o mínimo magnífico
que restitui à forma
o seu esplendor

O poema ensina a cair:
a cair em si
a cair na voz
É essa a lenta volúpia do cair
a arte inflamatória
que nos enche de feridas cíclicas
que cobrimos com essa outra mão
que é o peito
casa do mundo
crime ou pássaro talvez
raiz da ideia

À tua paz te liberto:
repousa muito aí.
As palavras não se repetem
nem o verso sai do sítio
em si, aí

Sem comentários:

Enviar um comentário