Informação


Este blogue foi criado há alguns anos para divulgar a poesia e as artes plásticas dos verdadeiros artistas...Por vezes, coloquei alguns humildes trabalhos meus, mas vou deixar de o fazer, e em defesa da coerência criei um outro blogue, com características pessoais, o qual vos convido desde já a darem uma olhadela em:

quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

Na fragilidade de quem os ama


Desenho o vosso rosto numa folha branca
Já o desenhei na areia mas o mar apagou-o

Aconteceu de noite aparecer mais nítido
E intenso: à noite os fantasmas são agressivos
Perante a fragilidade de quem os ama

Gostaria de vos juntar a todos debaixo
Do grande castanheiro onde fomos felizes
Mas é disperso o território onde vos aprisionaram

O que procuro?
Sorrisos - a nitidez dos rostos?
Imagens?

Momentos
Apenas momentos:
Quando roubávamos as uvas grávidas de doçura
A descoberta do ninho do melro
Um pequenino seio descoberto (e todo o prazer do mundo)
O amado vinho onde éramos trovadores

A canção longa a dança louca
E a certeza da eternidade
(ainda hoje não desmentida)
Aqui fica a minha voz: ainda vos é familiar?
Sabeis o meu nome? Ou já não sou mais do que
Ignorado átomo de distante galáxia?

Conheceis bem a planície grande -
Lá nos encontraremos


Sem comentários:

Enviar um comentário