Informação


Este blogue foi criado há alguns anos para divulgar a poesia e as artes plásticas dos verdadeiros artistas...Por vezes, coloquei alguns humildes trabalhos meus, mas vou deixar de o fazer, e em defesa da coerência criei um outro blogue, com características pessoais, o qual vos convido desde já a darem uma olhadela em:

terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

As delícias do verbo


Estava hoje tão bem, com o sol a cair
sobre penedos cobertos de mil cores,
o frio a ameaçar, mas a lareira acesa,
e tinha até comprado jantar pré-cozinhado,
sem ser do meu costume,
que me faz falta o lume
e os cheiros como sôfrego alpinista,
subindo em corredor de neve ausente

Estava hoje tão quente de chegar,
e tinha posto a mesa, e nada demorava
o meu costume,

quando li o teu nome de repente

E a injustiça de te ter em nome
mas não te ter aqui
embrulhou-me cenário e coração

Mas era sem remédio.
Conformei-me,
e nem isso, nem resto.
Fiquei com o teu nome,
e regressei à mesa, e comi
o jantar pré-cozinhado
- angústias não faltaram,
lembrando-me (em ternura)
como tão mais delícia
seria o outro
lado

Sem comentários:

Enviar um comentário