Informação


Este blogue foi criado há alguns anos para divulgar a poesia e as artes plásticas dos verdadeiros artistas...Por vezes, coloquei alguns humildes trabalhos meus, mas vou deixar de o fazer, e em defesa da coerência criei um outro blogue, com características pessoais, o qual vos convido desde já a darem uma olhadela em:

sexta-feira, 4 de maio de 2012

a proveniência da beleza entre as(m)águas


esta água que nasce no meu corpo
é a dos teus olhos, quando nasce o dia.
é uma água embriagada e embriagante,
com o cheiro de outra água distante,
o paladar da uva quando vinho branco,
o teu dom movente na face do encanto.
esta água que nasce nas palavras
e molha os teus lábios quando lês,
torna-se a água da própria língua,
inunda tudo, atravessa a página,
sou eu feita em água derramada.
é uma espécie de água potável,
pode ler-se, repara, tocar-se-lhe,
sermos-lhe a boca escorrível,
o umbigo materno aonde acolhe
o vício da culpa e da perfídia.


Pintura de Antónia Guerreiro - Ternura

Sem comentários:

Enviar um comentário