Informação


Este blogue foi criado há alguns anos para divulgar a poesia e as artes plásticas dos verdadeiros artistas...Por vezes, coloquei alguns humildes trabalhos meus, mas vou deixar de o fazer, e em defesa da coerência criei um outro blogue, com características pessoais, o qual vos convido desde já a darem uma olhadela em:

terça-feira, 4 de dezembro de 2012

Poema nº 31

Podes dizer que o mar é verde
como os prados daqueles países
ao norte nos bilhetes postais
que chegavam no dia dos teus anos
e tu miravas enquanto viajavas
de mansinho pelo corredor sombrio
com um sorriso guloso do chocolate do leite
das vaquinhas brancas pintalgadas de negro
a pintalgarem os tais prados daquele verde
que agora dizes ser a cor do mar.
Isso era no tempo dos teus anos verdes
esses sim verdes como os prados
que depois pisaste e já não tinhas
um sorriso guloso nem mesmo um sorriso
triste e os chocolates foram amargos
que tudo fica amargo se os postais
demoram e às vezes chegam e dizem -
nunca mais - e mesmo assim ao dizeres
prado dizes mar ou meu amor como
no tempo verde dos teus anos.

Licínia Quitério in "OS SÌTIOS"

Tela de George Dmitriev - pintor russo

Sem comentários:

Enviar um comentário