Informação


Este blogue foi criado há alguns anos para divulgar a poesia e as artes plásticas dos verdadeiros artistas...Por vezes, coloquei alguns humildes trabalhos meus, mas vou deixar de o fazer, e em defesa da coerência criei um outro blogue, com características pessoais, o qual vos convido desde já a darem uma olhadela em:

quinta-feira, 18 de abril de 2013

Poema do tio-avô materno

Num dia sufocante, de intensíssimo calor,
encontrei, ao regressar da escola,
um passarinho quase sem vida, caído na rua.

Levantei-o do chão perante olhares indiferentes,
aninhei-o nas mãos em concha,
e trouxe-o para casa.

Meti-lhe, pela goela, gotas de água com a pipeta de um frasco de remédio,
dirigi-lhe palavras carinhosas que ele pareceu entender,
e mal o achei melhor abri-lhe as mãos e dei-lhe a liberdade.

Todos me cumprimentaram pelo bondoso coração que assim revelei.
Todos cumprimentaram minha mãe pela boa educação que me soubera dar.
Todas as visitas me deram palmadinhas no rosto
e fui apontado, aos meninos maus das visitas,
como um exemplo edificante que todos deveriam seguir.

Eu sorria-me porque me lembrava de ter ouvido contar
que um tio-avô materno, que não cheguei a conhecer,
também um dia encontrara um passarinho caído na rua
e fizera o mesmo que eu fiz.

                                          Desenho de Vasco Barreto

Sem comentários:

Enviar um comentário